avesdeportugal.info
© avesdeportugal.info - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por CiberAjuda.com
Andorinhão-preto
Apus apus
Totalmente preto, parece uma grande andorinha, com as asas em forma de foice. Os seus bandos, por
vezes ruidosos, dificilmente passam despercebidos.
Abundância e calendário
O andorinhão-preto é uma espécie estival, que está presente no
nosso território de Março a Outubro. Muitas das aves que aqui
ocorrem encontram-se em passagem de e para o Norte da Europa,
mas em Portugal também existem importantes populações
nidificantes. Junto às colónias é geralmente uma espécie muito
abundante, podendo facilmente ser vistos bandos de muitas
dezenas de indivíduos. Estas colónias situam-se geralmente em
núcleos urbanos de média e grande dimensão, embora no norte
do país também haja pequenas colónias em aldeias.
Onde observar

Embora possa ser visto em quase toda a parte, é junto às colónias que o andorinhão-preto é
mais fácil de ver. Mas a espécie pode também ser vista fora das colónias: a sua grande
mobilidade leva a que o andorinhão-preto possa aparecer em quase toda a parte, quando em
migração ou alimentação. Na metade sul do país, a identificação deve ser feita com mais
prudência, pois o
andorinhão-pálido torna-se mais comum e domina nalgumas regiões.

Entre Douro e Minho no norte do país pode ver-se em quase todas as vilas e cidades,
como por exemplo em Caminha (estuário do Minho), Castro Laboreiro (serra da Peneda),
Viana do Castelo e Porto.

Trás-os-Montespode ser visto nos centros das cidades de Vila Real, Bragança ou
Miranda do Douro.

Litoral Centro na região centro este andorinhão pode ser visto facilmente em Coimbra e
Leiria, bem como em Mira e Pombal.

Beira interiorNa Beira Alta é uma espécie comum e pode ser visto em inúmeras
localidades: Viseu, Guarda, Seia, Celorico da Beira, Vilar Formoso e Sabugueiro (serra da
Estrela) são bons locais de observação deste andorinhão. Durante o Verão não é raro
observá-lo nas encostas da serra da Estrela. Na Beira Baixa partilha o espaço com o
andorinhão-pálido, mas é frequente nalguns locais: pode ser visto, por exemplo, no
Rosmaninhal (Tejo Internacional) ou em Castelo Novo (serra da Gardunha).

Lisboa e Vale do Tejoas cidades de Lisboa, Santarém e Tomar, bem como a vila de
Sintra são locais onde esta espécie pode ser vista com facilidade; durante o dia a espécie
pode ser observada a alimentar-se nas lezírias da Ponta da Erva ou na várzea de Loures.

Alentejoo andorinhão-preto conta com importantes colónias em Évora e Portalegre,
podendo também ser visto em Mourão, Castelo de Vide e Barrancos.

Algarvecomum durante a passagem migratória e no Verão ao longo de toda a faixa
costeira.
Sabe quando chegam
os primeiros andorinhões-pretos?
Veja as datas
aqui
Identificação
Distingue-se sobretudo pela plumagem muito escura, com as coberturas infra-alares muito escuras, e pelo
chamamento estridente. Embora seja relativamente fácil de distinguir das andorinhas, o andorinhão-preto
pode confundir-se facilmente com o seu congénere andorinhão-pálido, que também pode parecer preto em
condições de luz pouco favoráveis.
Fatbirder's Top 1000 Birding Websites