avesdeportugal.info
© avesdeportugal.info - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por CiberAjuda.com
Águia-real
Aquila chrysaetos
Identificação
A águia-real é praticamente inconfundível, apenas podendo ser difícil a sua distinção da muito mais rara
águia-imperial-ibérica. As asas são grandes e largas e a cauda proporcionalmente comprida, com a cabeça
projectada, exibindo a tonalidade pálida da nuca, que pode ir do castanho claro ao dourado quase branco.
No restante da plumagem, o tom dos adultos é no geral escuro, ao contrário dos juvenis e imaturos, que
exibem “janelas” brancas nas asas e uma banda branca larga na cauda, bastante visíveis à distância. A
grande envergadura desta espécie só é ultrapassada pelas do
grifo e do abutre-preto.  

Abundância e calendário
Como espécie ameaçada que é, a águia-real é rara e de distribuição muito localizada, quase
exclusivamente restringida ao interior do território, encontrando-se sobretudo nos vales encaixados e pouco
acessíveis. Ocorre durante todo o ano, sendo mais fácil a sua observação no início da Primavera, quando
efectua as paradas nupciais.
Onde observar

O nordeste é, sem dúvida, a zona onde é mais fácil encontrar esta grande águia.

Litoral Norte – rara nesta região, pode ser vista unicamente na serra da Peneda.

Trás-os-Montesos vales do Douro Internacional e dos seus principais afluentes
albergam a maioria da população nacional de águia-real, podendo a espécie ser vista
com relativa facilidade na zona de Miranda do Douro e também junto a Barca d'Alva.
Localmente ocorre também na serra da Coroa.

Beira interioro Tejo Internacional, onde nidificam vários casais, é provavelmente a
segunda melhor zona do país para a observação desta espécie. Mais para norte, pode ser
vista na zona de Figueira de Castelo Rodrigo. Ocasionalmente observa-se na serra da
Estrela, mas actualmente é bastante rara nesse local.

Alentejonidifica em números reduzidos junto à fronteira, sendo a zona de Barrancos a
mais favorável à sua observação. Por vezes é vista nas planícies de Castro Verde e no
vale do Guadiana, junto a Mértola.

Algarvemuito rara na zona, aparece irregularmente junto ao Cabo de São Vicente, fora
da época de nidificação.
A águia-real é a maior das águias portuguesas, ocorrendo em zonas inóspitas do interior. Trata-se de uma
ave poderosa que surpreende pela agilidade do voo.
Fatbirder's Top 1000 Birding Websites