avesdeportugal.info
© avesdeportugal.info - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por CiberAjuda.com
Abetouro
Botaurus stellaris
Extremamente difícil de observar, quer pelo extraordinário mimetismo que apresenta, quer pela escassez da
espécie. O canto desta espécie é um dos mais incríveis sons produzidos na natureza.
Identificação
Eis uma garça robusta e de grandes dimensões, mas de patas mais curtas que a garça-real e a
garça-vermelha. O corpo é compacto, de tom castanho-amarelado e pintalgado. Possui manchas pretas na
cabeça e junto à base do bico. O pescoço, ao contrário das duas espécies acima mencionadas, é robusto e
mais largo. Esta é uma espécie que se camufla na perfeição por entre a vegetação palustre, e por isso de
bastante difícil detecção. O som emitido durante a época de reprodução assemelha-se ao som produzido
por um touro, e daí o nome desta garça.

Abundância e calendário
O abetouro é raro no nosso território. Embora já tenha sido registada a nidificação em Portugal, actualmente
trata-se de uma espécie que apenas é observada ocasionalmente, sobretudo fora da época de reprodução.
Onde observar

Não existem locais fiáveis para a observação do abetouro, pelo que se apresenta um conjunto de
locais onde existem observações documentadas desta garça.

Entre Douro e Minho existem registos da sua ocorrência nas lagoas de Vila Franca.

Litoral centro  nos últimos anos tem sido observado com alguma frequência nos pauis
do Baixo Mondego.

Lisboa e vale do Tejojá foi observado no estuário do Tejo, nomeadamente nas lezírias
da Ponta da Erva e nos arrozais da Giganta, assim como na lagoa de Albufeira.

Alentejo um dos poucos locais onde foi registada a nidificação do abetouro (em 1987) é
o Açude da Murta. Também existem registos de observações no estuário do Sado e na
lagoa de Santo André.

Algarve existem registos no Ludo, em Vilamoura e na lagoa das Dunas Douradas.
Fatbirder's Top 1000 Birding Websites