© avesdeportugal.info - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por CiberAjuda.com
A maior das rapinas nocturnas portuguesas, o bufo-real é uma das
espécies mais cobiçadas pelos observadores de aves, mas nem
sempre é fácil de encontrar.

Identificação
Enorme, com os seus 60 cm de tamanho o bufo-real é inconfundível.
Possui dois penachos sobre a cabeça, que fazem lembrar duas
"orelhas". Os olhos, muito grandes, são cor-de-laranja.
O seu canto "
Uhu" pode ser ouvido a vários quilómetros de distância.
avesdeportugal.info
Abundância e calendário
Tal como a maioria das outras rapinas nocturnas, o bufo-real raramente aparece de dia, o que torna a sua
observação bastante difícil e pode dar a ideia de se tratar de uma espécie muito rara. Contudo, esta espécie
não é especialmente rara e pode mesmo ser encontrada com regularidade em certas zonas no interior. No
entanto, devido aos seus hábitos nocturnos é mais facilmente ouvida que vista. A sua actividade vocal é
mais intensa nos meses de Inverno (particularmente de Novembro a Fevereiro).
Bufo-real
Bubo bubo
Onde observar

As zonas remotas do interior, especialmente onde existam grandes afloramentos rochosos, são
as preferidas pelos bufos-reais. No entanto, trata-se de uma espécie bastante sensível à
perturbação, sobretudo nos locais de nidificação.

Entre Douro e Minho conhece-se a presença desta espécie na serra de Arga, na serra
Amarela e na zona de Castro Laboreiro (serra da Peneda).

Trás-os-Montesnesta região, destaca-se o Douro Internacional, particularmente a zona
de Miranda do Douro e o Penedo Durão.

Litoral centropode ser encontrado nas serras de Aire e Candeeiros e na serra da
Freita, embora seja bastante raro na região.

Beira interiortrata-se de uma rapina nocturna presente no Tejo Internacional e nas
Portas de Ródão, bem como no vale do Águeda, perto de Figueira de Castelo Rodrigo.

Lisboa e Vale do Tejoocorre na serra de Montejunto e junto ao cabo Espichel, embora
em densidades bastante baixas. Também aparece no Agroal, perto de Tomar.

Alentejoo bufo-real tem uma distribuição ampla nesta região, podendo ser visto na
serra de São Mamede, nos montados de Cabeção, em Monfurado e ao longo do vale do
Guadiana e seus afluentes, nomeadamente as zonas de Moura, Barrancos e Mértola.

Algarveestá presente nos vales de alguns afluentes do Guadiana (região de Alcoutim),
e na zona da Rocha da Pena.
Fatbirder's Top 1000 Birding Websites