avesdeportugal.info
© avesdeportugal.info - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por CiberAjuda.com
Trepadeira-comum
Certhia brachydactyla
A trepadeira-comum atrai sobretudo pela sua extraordinária capacidade de se agarrar aos troncos e ramos
de árvores em busca de alimento, mesmo que de barriga para cima.
Identificação
A forma da trepadeira-comum é bastante peculiar, com o seu bico comprido e encurvado, o corpo
rechonchudo e compacto e a cauda ligeiramente comprida. O dorso e as asas são acastanhadas com
marcas, e as partes inferiores são brancas. É habitual observar esta espécie a percorrer verticalmente os
troncos das árvores, como se fosse um pequeno mamífero agarrado à casca e a trepar.

Abundância e calendário
A trepadeira-comum é localmente abundante, estando bem distribuída ao longo do território nacional. É
comum em zonas florestais, sobretudo de árvores velhas e de folhosas, encontrando-se também em
plantações de coníferas. Ocorre ainda em parques e jardins. Sendo esta uma espécie residente, pode ser
encontrada ao longo de todo o ano.
Onde observar

Qualquer zona florestal é propícia à observação desta espécie.

Entre Douro e Minhopode ser encontrada na serra da Peneda e na vertente minhota da
serra do Gerês. Ocorre igualmente em Guimarães e no pinhal do Camarido (estuário do
Minho).

Trás-os-Montestrata-se de uma espécie comum em Miranda do Douro, bem como nas
serras da Nogueira, do Larouco e da Coroa.

Litoral centro pode ser encontrada no pinhal de Mira, nas serras de Aire, Sicó e
Alvaiázere, na zona da lagoa da Ervedeira e no pinhal de Leiria; mais para norte, observa-
se igualmente na zona de Estarreja-Salreu.

Beira interiorbem distribuída por esta região, os melhores locais são a zona do
Sabugal e o Tejo Internacional. A espécie também ocorre na serra da Estrela, na serra da
Gardunha, nos pinhais junto à barragem de Santa Luzia e ainda junto à albufeira da
Marateca.

Lisboa e vale do Tejoespécie comum em alguns locais, como Pancas (no estuário do
Tejo), o cabeço de Montachique, a serra de Sintra e nas imediações da lagoa de Albufeira.
Pode também ser vista nas maiores zonas verdes de Lisboa, como a Tapada da Ajuda.

Alentejona metade norte da região pode ser facilmente detectável em locais como
Arraiolos, Alpalhão, Castelo de Vide, Portagem (Marvão), serra de São Mamede, Montargil
e ribeira do Divor. Na metade sul, encontra-se no estuário do Sado, nos pinhais da lagoa
de Santo André, na serra de Grândola e na zona de Barrancos.

Algarvebem distribuída pela zona serrana, encontra-se em locais como as serras do
Caldeirão e de Monchique, assim como na Rocha da Pena. No litoral é consideravelmente
mais escassa, mas pode ser vista nos pinhais da Quinta do Lago.
Fatbirder's Top 1000 Birding Websites