avesdeportugal.info
© avesdeportugal.info - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por CiberAjuda.com
Pica-pau-malhado-grande
Dendrocopos major
Identificação
Devido aos seus hábitos florestais, e às
características destes habitats, esta espécie
pode ser de difícil observação, e passível de ser
confundida com o seu congénere
pica-pau-
galego. Diferencia-se sobretudo pelas maiores
dimensões, e, no caso dos machos, pela
presença de uma mancha vermelha na nuca,
bem contrastante com o padrão preto e branco
do resto do corpo, e pela tonalidade
avermelhada do abdómen. Os juvenis possuem
um capucho vermelho que os pode fazer
confundir com a congénere mais pequena, mas,
quando em voo, as “janelas” brancas nas asas
são bastante visíveis e permitem uma
identificação segura. É bastante comum escutar
o tamborilar acelerado desta espécie, sendo
audível a grandes distâncias, como se tratasse
de uma matraquear violento e rápido.
Abundância e calendário
O pica-pau-malhado-grande é residente em
Portugal e na maioria dos locais onde ocorre
está presente ao longo de todo o ano. Ainda
assim, parece haver alguma dispersão nos
meses de Verão, havendo então observações
em locais junto à costa onde habitualmente não
ocorre. É uma espécie comum ao longo dos
habitats florestais do nosso território,
especialmente em carvalhais, pinhais,
sobreirais e azinhais. É raro ou está ausente em
planícies desarborizadas e em zonas
montanhosas, acima dos 1000 metros.
Onde observar

Os melhores locais para observar este pica-pau estão relacionados com manchas extensas de
floresta.

Entre Douro e Minhoeste pica-pau pode ser visto na serra da Peneda e na parte
ocidental da serra do Gerês. Ocorre igualmente na veiga de Sao Simão e em Guimarães.

Trás-os-Montesna região transmontana, sugerem-se o parque da Corujeira, em
Montalegre (serra do Larouco) e a serra de Montesinho.

Litoral centroé comum em zonas de pinhal, por exemplo na região de Mira, no Pinhal
de Leiria e junto à lagoa das Braças. Também se observa na serra de Aire e na zona de
Estarreja-Salreu.

Beira interiorpode ser encontrado com facilidade na região de Viseu, nos pinhais de
Celorico da Beira e na zona do Sabugal. Ocorre também nos andares inferiores da serra
da Estrela.

Lisboa e Vale do Tejoos melhores locais são a serra de Sintra e os montados de
Pancas, junto ao estuário do Tejo, sendo também possível observar este pica-pau na
serra da Arrábida.

Alentejopode ser visto com facilidade na serra de São Mamede, nos montados de
Cabeção e Arraiolos, no estuário do Sado, nos pinhais da zona de Grândola, na região de
Moura e na zona de Barrancos, nos pinhais junto à lagoa de Santo André, bem como em
muitas outras zonas densamente florestadas.

Algarvenesta região ocorre principalmente no interior da província, nomeadamente nas
serras de Monchique e do Caldeirão.
O voo ondulante deste pica-pau, o seu chamamento áspero ou o seu tamborilar são geralmente o
primeiro sinal da sua presença. Esta ave pousa geralmente nos troncos das árvores, mas também
aprecia velhos postes telefónicos, à beira da estrada.
Nesta imagem animada podem ver-se três fotos diferentes de
pica-pau-malhado-grande. Os machos distinguem-se pela
mancha vermelha na nuca, que as fêmeas não têm.
Fatbirder's Top 1000 Birding Websites