avesdeportugal.info
© avesdeportugal.info - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por CiberAjuda.com
Sombria
Emberiza hortulana
Identificação
A cabeça verde, a garganta e o bigode amarelos e o ventre avermelhado permitiriam identificar facilmente a
sombria, não fora o facto de esta ave raramente se deixar aproximar e de, à distância, poder parecer
simplesmente uma ave acastanhada.
Felizmente, o seu canto característico, que na Primavera é repetido incessantemente, permite localizar e
identificar a sombria sem grande dificuldade. Para cantar, os machos pousam frequentemente em
rochedos, árvores isoladas e mesmo postes de alta tensão, sendo então facilmente observáveis à distância.

Abundância e calendário
A sombria não é uma espécie comum em Portugal. Ocorre sobretudo em zonas de maior altitude,
distribuindo-se por isso quase exclusivamente pelas principais serras do interior norte e centro
(Trás-os-Montes e Beira Alta).
A sua abundância varia em função da altitude e do habitat
disponível, mas o sector subalpino da
serra da Estrela parece
reunir as condições óptimas para a sua ocorrência, sendo esta a
zona onde a sombria é mais comum.
É uma visitante estival que chega bastante tarde, raramente sendo
vista antes de finais de Abril ou princípios de Maio. Permanece nas
suas zonas de nidificação até Agosto.
No sul do país, especialmente no Algarve, ocorre regularmente em
passagem migratória, sobretudo durante o mês de Setembro.
Onde observar

As zonas de altitude, preferencialmente acima dos 900 ou 1000 metros, são os locais mais
favoráveis à observação da sombria.

Entre Douro e Minho observa-se na serra da Peneda e, possivelmente, na serra de Arga.

Trás-os-Montespode ser vista na maioria das serras que ultrapassam a cota dos 1200
metros, como a serra do Gerês, a serra do Alvão, a serra do Marão e a serra de
Montesinho.

Litoral Centro poderá ocorrer nas zonas serranas do interior, sendo contudo pouco
comum nesta região.

Beira interiora serra da Estrela é o melhor local do país para observar a sombria e um
dos poucos sítios de Portugal onde a espécie se pode considerar comum,
particularmente na faixa entre os 1000 e os 1700 metros de altitude. A espécie também
pode ser vista em Celorico da Beira, na serra de Montemuro e na região de Penedono. Na
Beira Baixa é mais localizada, sendo a serra da Gardunha o sítio onde esta ave é mais
fácil de encontrar.

Lisboa e Vale do Tejoobserva-se apenas durante a passagem migratória, aparecendo
raramente na zona de Pancas e no cabo Espichel.

Alentejorara e irregular nesta região, a sombria ocorre esporadicamente durante as
migrações, mas não se conhece nenhum local onde a sua observação seja expectável.

Algarvedurante a passagem migratória outonal, podem por vezes ser vistos pequenos
bandos nas imediações do cabo de São Vicente e, ocasionalmente, na ria de Alvor.
Durante os meses de Maio e Junho, o canto da sombria enche as encostas da serra da Estrela.
Esta pequena ave, pouco conhecida dos ornitólogos nacionais, é uma das espécies mais características
das zonas de altitude do nosso país.
Sabe quando chegam
as primeiras sombrias?
Veja as datas
aqui
Fatbirder's Top 1000 Birding Websites