avesdeportugal.info
© avesdeportugal.info - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por CiberAjuda.com
Galeirão-comum
Fulica atra
Abundância e calendário
O galeirão está presente em Portugal durante todo o ano, mas a sua
abundância varia bastante de mês para mês e de local para local. Na
Primavera pode ser encontrado em muitas charcas, açudes, lagoas e
pauis, onde nidifica. Contudo, é no Inverno que ocorrem as maiores
concentrações, as quais incluem provavelmente muitas aves oriundas
de Espanha.
Contrariamente ao que acontece no centro e no norte da Europa, onde é uma ave de jardim, em Portugal o
galeirão é uma ave tímida, que não se deixa observar a pequena distância. A visão mais frequente é a de um
conjunto de pontos pretos, a algumas centenas de metros de distância.
Onde observar

As lagoas costeiras parecem reunir as condições ideais para esta espécie.

Entre Douro e Minho ocorre com regularidade no estuário do Cávado.

Trás-os-Montesraro nesta região.

Litoral Centro ocorre regularmente no paul de Tornada, na lagoa da Vela, na lagoa da
Ervedeira, na lagoa de Óbidos, na zona de Mira e na ria de Aveiro.

Beira interiorobserva-se na albufeira de Santa Maria de Aguiar e nas barragens da
região de Idanha-a-Nova.

Lisboa e Vale do Tejopode ser encontrado em bons números na lagoa de Albufeira; por
vezes também ocorre na várzea de Loures e nas salinas de Alverca.

Alentejono litoral é especialmente abundante na lagoa de Santo André e também
ocorre no estuário do Sado (lagoas de Bem-Pais). Mais para o interior, está presente em
barragens e açudes de média dimensão e é regular na albufeira do Roxo, na albufeira do
Divor, na barragem de Odivelas e na barragem do Caia, mas é raro na maioria das
grandes barragens.

Algarvemuito abundante e fácil de observar na reserva de Castro Marim e na Quinta do
Lago, podendo também ser visto na ria de Alvor, na lagoa dos Salgados, em Vilamoura e
no Ludo.
Identificação
Do tamanho de um pato, todo preto, com excepção do bico e da placa frontal, que são brancos. Mistura-se
frequentemente com patos e mergulhões, mas só pode ser confundido com o
galeirão-de-crista, muito mais
raro em Portugal.
Fatbirder's Top 1000 Birding Websites