avesdeportugal.info
© avesdeportugal.info - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por CiberAjuda.com
Melro-das-rochas
Monticola saxatilis
apresenta malhas na plumagem, tento também a cauda
alaranjada. Pousa geralmente de forma bem visível em sítios altos,
como no topo de grandes rochas.

Abundância e calendário
Pouco comum e com uma distribuição localizada, o
melro-das-rochas nidifica apenas nas zonas de maior altitude das
serras do norte e do centro do território. Fazendo jus ao seu nome,
ocorre quase sempre nas imediações de zonas rochosas, onde
constrói o ninho. É uma espécie estival, que chega geralmente em
Abril e parte em Setembro.
Onde observar

Sendo uma espécie característica de zonas de altitude, é nas grandes serras do norte e do centro
que é mais fácil observar o melro-das-rochas.

Entre Douro e Minho – pode ser visto unicamente na serra da Peneda.

Trás-os-Montes – a serra do Gerês, a serra de Montesinho, a serra do Larouco e a serra
da Nogueira são os locais onde é mais fácil observar esta espécie.

Litoral centro – poderá ocorrer nas principais serras da região, contudo a sua presença
nesta zona encontra-se mal documentada.

Beira interior – a serra da Estrela é um excelente local para observar o melro-das-rochas,
que também pode ser visto na serra de Montemuro.

Lisboa e Vale do Tejomuito raro e irregular, existem registos da sua ocorrência durante
a migração outonal.

Alentejo tal como no resto do sul do país, é raro e ocorre unicamente durante a
passagem migratória, tendo já sido observado em Marvão.

Algarvepouco frequente, observado por vezes durante a passagem migratória outonal
na zona do cabo de São Vicente.
A visão de um melro-das-rochas empoleirado sobre uma rocha constitui, muitas vezes, o momento alto de
um dia de observaçao em zonas de montanha.
Sabe quando chegam
os primeiros melros-das-rochas?
Veja as datas
aqui
Fatbirder's Top 1000 Birding Websites
Identificação
Do mesmo tamanho de um melro-azul. O macho adulto é fácil de identificar: cabeça e dorso azuis, ventre e
cauda alaranjados, com uma característica mancha branca no dorso. A fêmea é menos contrastada e