avesdeportugal.info
© avesdeportugal.info - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por CiberAjuda.com
Tarambola-cinzenta
Pluvialis squatarola
Identificação
No geral, esta é uma ave robusta, de pernas compridas, bico curto e robusto, e tonalidade maioritariamente
acinzentada. Tal como muitas outras limícolas, apresenta duas plumagens distintas, uma de Inverno e outra
de Verão. A primeira, menos exuberante, é sobretudo caracterizada por um padrão escamado no dorso e
asas, e ventre e peito mais pálidos. No Verão, a plumagem é mais vistosa, apresentando uma máscara
preta que se estende pela garganta, peito e abdómen, e que contrasta fortemente com os flancos brancos, e
a malha branco-preta no dorso e asas. Em ambas as plumagens, a tarambola-cinzenta possui axilas
pretas,facilmente visíveis em voo.
Abundância e calendário
Localmente pode ser bastante abundante, sobretudo em sapais, rias e zonas inter-mareais e salinas.
Ocorre quase exclusivamente junto ao litoral e em grandes zonas estuarinas, sendo muito rara no interior.
Embora possa estar presente durante quase todo o ano, a melhor época de observação decorre de
Novembro a Fevereiro, decorrendo a passagem primaveril até ao mês de Maio.
Onde observar

Ocorre um pouco por todo o litoral, variando enormemente a dimensão das concentrações,
sendo mais abundante nas zonas estuarinas, e menos abundante noutras zonas.

Entre Douro e Minho – é regularmente avistada nos estuários do Lima, do Minho e do
Cávado, assim como no Cabedelo / estuário do Douro.

Litoral centro – comum na Ria de Aveiro, onde pode ser avistada com relativa facilidade.
Também no estuário do Mondego é uma espécie regular. Em menor escala, ocorre na
lagoa de Óbidos e, pontualmente, na foz do Lis.

Lisboa e Vale do Tejo as maiores concentrações encontram-se no estuário do Tejo, em
quase toda a sua extensão, sendo a sua observação facilitada no sítio das Hortas e no
parque do Tejo. Aparece em pequenos números nas praias da costa do Estoril e da
Ericeira.

Alentejoesta limícola é comum no estuário do Sado em quase toda a sua extensão.
Ocorre também no estuário do Mira e na Ribeira de Odeceixe, na sua vertente alentejana,
assim como na lagoa de Santo André.

Algarveos melhores locais de observação estão na ria Formosa, nomeadamente na
parte lleste do parque (nas imediações de Cacela-a-Velha, Quatro Olhos, as salinas de
Santa Luzia e de Tavira). A ria de Alvor e o sapal de Castro Marim são outros locais onde a
tarambola-cinzenta é de fácil observação. Pode ainda ser vista no estuário do Arade.
O bailado produzido pelos bandos em voo desta limícola é muito interessante, pelas variações de voo e a
observação do padrão preto e branco nas asas desta tarambola.
Fatbirder's Top 1000 Birding Websites