avesdeportugal.info
© avesdeportugal.info - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por CiberAjuda.com
Sapal de Castro Marim
Em torno da vila de Castro Marim, junto à foz do Guadiana,
espraia-se um conjunto de salinas e tanques, associados a
vastas zonas de sapal, que constituem refúgio para um
elenco de aves aquáticas dos mais numerosos no nosso
território.
Na parte oriental da reserva, junto à ponte internacional sobre o Guadiana, situa-se o Sapal de
Venta-Moinhos
. Basta seguir os sinais que indicam a direcção a tomar para aceder à sede da reserva, a
partir da estrada nacional 122, que liga Castro Marim à auto-estrada A22 (Via do Infante). As charcas junto à
estrada de acesso ao local são por vezes frequentadas pela
petinha-ribeirinha.
O sapal e as salinas situadas junto à sede da Reserva Natural constituem a melhor localização para
observar a
calhandrinha-das-marismas, que tem aqui a sua única zona de ocorrência em Portugal.Outras
espécies de interesse neste local englobam o
garajau-grande, o perna-vermelha-comum e o pernilongo.
Nos últimos anos tem sido observado o
falaropo-de-bico-fino nestas salinas.
Melhor época: Durante todo o ano, podendo ser menos atractiva entre Julho e o inicio de Agosto.

Distrito: Faro
Concelhos: Castro Marim e Vila Real de Santo António
Onde fica: Esta região está enquadrada no Sotavento Algarvio, mais concretamente no extremo sueste do
território continental, junto às vilas de Castro Marim e Vila Real de Santo António, banhada que está pelo
Guadiana. Acede-se a partir da Via do Infante, e a partir da N125, no cruzamento da Praia Verde, onde se vira
pela N125-1 em direcção à estação ferroviária de Castro Marim. Entre as duas vilas mencionadas, mas pela
N122, situa-se o Esteiro da Carrasqueira, sendo também possível aceder a partir daqui às salinas do Cerro
do Bufo.


Caso pretenda conhecer outros locais para observar aves nesta região, sugerimos:
A partir da vila de Castro Marim obtêm-se boas vistas sobre as salinas do lado oriental. Ao fundo, a cidade de Ayamonte
Aspecto do esteiro da Carrasqueira, visto a partir da estrada que liga Vila Real de Santo António a Castro Marim
O Esteiro da Carrasqueira situa-se junto à estrada nacional 122, que liga Castro Marim a Vila Real de Santo
António. O melhor local de observação situa-se logo à saída de Vila Real, olhando para noroeste a partir da
estrada. Aqui observa-se a facilmente a
andorinha-do-mar-anã e o galeirão-comum. No Inverno, este é um
dos melhores locais para ver o
garajau-grande. Podem também ver-se corvos-marinhos e
mergulhões-pequenos em alimentação, juntamente com bandos de patos-reais e patos-trombeteiros.
Neste local foi observado recentemente o
pato-rabilongo, uma raridade entre nós.
Do lado nascente da estrada, junto à passagem de nível, existe uma zona de lodos que fica exposta na
maré-baixa - este é um bom local para observar limícolas, como o
maçarico-de-bico-direito, o fuselo, o
borrelho-grande-de-coleira ou o borrelho-de-coleira interrompida.

A
vila de Castro Marim oferece uma ampla perspectiva sobre a parte oriental da reserva, especialmente a
partir do castelo ou da capela. Na igreja matriz observam-se por vezes algumas
andorinhas-das-rochas
durante o Inverno, enquanto que a
rola-turca pode ser observada durante todo o ano.
Visita:
Distinguem-se três zonas principais para a observação: as Salinas do Cerro do Bufo, Sapal de
Venta-Moinhos e salinas junto à sede, e Esteiro da Carrasqueira. As zonas de salinas são exploradas
industrialmente, são bastante extensas, sendo necessária a sua exploração a pé.

Começando pelo
Cerro do Bufo, a sua exploração faz-se a partir da estrada nacional 125-1, que liga a
estação ferroviária de Castro Marim à vila com o mesmo nome. O complexo de salinas surge à direita,
sendo necessário efectuar um desvio. Neste local, podem ser observadas inúmeras espécies de aves
aquáticas, entre as quais, durante a Primavera e Verão, a
gaivota de Audouin, a andorinha-do-mar-anã, a
perdiz-do-mar e a alvéola-amarela e, no Inverno, o pato-branco (tadorna), o pato-trombeteiro, o
mergulhão-de-pescoço-preto e o garajau-grande. O flamingo, o pernilongo, o colhereiro, o
perna-verde-comum e o alfaiate são omnipresentes durante todo o ano. O guarda-rios é regular neste local
e, durante a passagem migratória, é comum observar-se a
gaivina-preta. A gaivota-de-bico-fino, considerada
uma raridade em Portugal, parece ser aqui um visitante regular durante o Outono e Inverno.
Nas imediações das salinas, o
alcaravão e o sisão são frequentes, assim como o marreco durante a
passagem. A
cotovia-de-poupa também pode ser vista na zona.
As salinas do Cerro do Bufo são um local habitual de ocorrência de flamingos.
O sapal de Venta-moinhos, situado na parte oriental da reserva, é o melhor local para ver a calhandrinha-das-marismas.
O sapal de Castro
Marim é um
Sítio Ramsar.

Para saber mais
clique
aqui.
O sapal de
Castro Marim
é uma
ZPE (Zona
de Protecção
Especial para a
Avifauna)
.

Para saber mais
clique
aqui.
Fatbirder's Top 1000 Birding Websites