avesdeportugal.info
Visita:
O triângulo constituído pela aldeia do Merujal, aldeia de Castanheira e o parque eólico é a melhor zona para
a observação de diversas espécies. Na estrada que liga o Merujal à frecha da Mizarela, na encosta do lado
direito, para quem vai do Merujal, é possível avistar,nas zonas mais despidas de vegetação e nos
afloramentos rochosos,
chasco-cinzento, cotovia-arbórea e melro-das-rochas. Com alguma dose de sorte
talvez se aviste o
bútio-vespeiro, ao longe, sobre o vale de Póvoa das Chãs. Imediatamente antes da frecha
da Mizarela, há uma zona mais arborizada onde se pode observar
papa-amoras e, por vezes, tordoveia.
Continuando, em frente, em direcção à aldeia de Castanheira e depois de atravessar o rio Caima, há vários
locais onde nidifica o
chasco-cinzento e avista-se, frequentemente, petinha-dos-campos, pintarroxo, cia e
ferreirinha. Por vezes, avistam-se também pica-pau-verde e mocho-galego junto à aldeia de Cabaços.
Seguindo neste mesma estrada (EM627,) ao chegar ao cruzamento com a estrada EN612, que dá acesso a
S. Pedro do Sul, há
laverca e chasco-cinzento. Continuando em frente, em direcção a Castanheira, a 800m
de distância encontra-se o cruzamento que dá acesso, à direita, à aldeia de Castanheira e ao fenómeno
Pedras Parideiras. Aí, nas rochas junto ao cruzamento, é frequente ver-se
chasco-cinzento e
petinha-dos-campos. Na vegetação rasteira da zona é possível observar toutinegra-tomilheira, cartaxo e
ferreirinha. Continuando a descer a estrada de acesso à aldeia vê-se com frequência pintarroxo, ferreirinha e
toutinegra-do-mato. Ao entrar na aldeia, nos muros, vê-se cia e, na berma da estrada em busca de alimento,
tentilhão.
Ao fazer o percurso inverso, 100m, após o cruzamento para S. Pedro do Sul, há uma estrada encalcetada à
direita, muito estreita, que atravessa o planalto em direcção ao parque eólico. Ao longo da caminho é
possível observar
chasco-cinzento e petinha-dos-campos. Por vezes avista-se poupa, cuco-canoro, tordoveia
e algumas rapinas como o
tartaranhão-caçador. Também já foi aí avistado picanço-barreteiro.
Este caminho termina numa zona arborizada, já perto das eólicas, onde é frequente avistar-se, em finais de
Agosto e durante Setembro, o
papa-moscas-preto. Virando à direita em direcção ao parque eólico há vários
locais com a presença de
chasco-cinzento, cia e petinha-dos-campos. Ocasionalmente, pode-se avistar
cuco-canoro e, já quase no fim da zona de eólicas, com alguma dose de sorte pode-se avistar aqui a
sombria.
Invertendo novamente a marcha ao passar na zona arborizada é provável avistar-se,nos afloramentos
rochosos,cia e, menos frequentemente, tordeia. Nas árvores pode, por vezes, ver-se
chapim-de-poupa e
tentilhões. Continuando em frente em direcção ao Merujal, encontra-se uma zona sem árvores à esquerda e
o cruzamento para a Albergaria da Serra. Nesse cruzamento, pousado nos fios, avista-se, ocasionalmente,
cuco-canoro e na vegetação rasteira laverca e pintarroxo. Virando à esquerda chega-se, passados 600m, a
um outro cruzamento. 20m metros à esquerda do cruzamento há uma pedreira onde há
ferreirinha e
alvéola-branca e, na bouça cercada, por trás da pedreira, avista-se, por vezes, perdiz. Na vegetação há
toutinegra-do-mato. Um pouco mais afastado e do outro lado da estrada, há um terreno cercado com arame,
onde na época das bagas é possível avistar as
tordoveias.
Ainda no cruzamento, virando à direita, inicia-se a descida para a aldeia. A meio da descida há uma
garagem isolada, onde nos silvados e terrenos em redor há
cia e ferreirinha. Já à entrada da aldeia é
frequente encontrar
cia e rabirruivo-preto. Na aldeia há alvéola-branca.
© avesdeportugal.info - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por CiberAjuda.com
Serra da Freita
Esta serra, muito conhecida pela sua beleza e pelos percursos
pedestres, dista apenas de 30km da costa em linha recta e atinge uma
altitude máxima superior a 1000m. Apesar de ser uma zona muito
concorrida, nos meses de Verão, devido à afluência massiva de
veraneantes, é uma das melhores zonas, do litoral Norte,para
observação de aves de montanha, durante o Verão.
Melhor época: Maio a Setembro

Distrito: Aveiro
Concelho: Arouca
Onde fica: Serra da Freita situa-se entre os concelhos de Arouca, Vale de Cambra e S. Pedro do Sul. O
acesso pode ser feito por S. Pedro do Sul pela Estrada Nacional 227 e 612, para quem vem do interior. Para
quem vem do litoral o melhor acesso é pela estrada que liga Vale de Cambra a Arouca (EN 224) e, depois
na localidade de Chão de Ave virar à direita na EM627 em direcção ao Merujal.


Caso pretenda conhecer outros locais para observar aves nesta região, sugerimos:
A estrada que    serpenteia o parque eólico é um bom local para observar chasco-cinzento e petinha-dos-campos
Fatbirder's Top 1000 Birding Websites