avesdeportugal.info
© avesdeportugal.info - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por CiberAjuda.com
Albufeira de Vilar
Apesar de ser relativamente pouco conhecida e raramente visitada por
ornitólogos nacionais, a albufeira da barragem de Vilar estende-se ao
longo de mais de 9 km, o que faz dela a maior barragem do distrito de
Viseu e também o melhor local para observar aves aquáticas nesta
região.
Visita:
É feita sobretudo ao longo da margem ocidental.

A aldeia de
Faia, situada a cerca de 4 km do paredão, serve de ponto de partida à exploração. Aqui é
possível observar a albufeira em quase toda a sua extensão. No Inverno observam-se geralmente algumas
aves aquáticas, sendo o
mergulhão-de-crista, o corvo-marinho-de-faces-brancas, a garça-real e o pato-real
presenças habituais neste local. As margens são frequentadas por pequenos bandos de
gralhas-pretas.
Na Primavera, o
milhafre-preto pode ser visto a patrulhar a albufeira.
É possível seguir para norte ao longo de uma estrada municipal, que oferece uma boa perspectiva da
albufeira. Ao longo da estrada é frequente ver espécies como a
águia-d’asa-redonda, o estorninho-preto, a
pega-rabuda e, mais raramente, o corvo. Do lado esquerdo da estrada há uma pedreira, onde por vezes se
vê um casal de
peneireiros.
Junto ao
paredão da barragem, obtém-se uma perspectiva da albufeira em toda a sua extensão, mas aqui
as margens são abruptas e há poucas aves aquáticas, mas é geralmente possível ver mergulhões ou
corvos-marinhos. O paredao propriamente dito é frequentado pela andorinha-das-rochas. Vale a pena olhar
também para o vale a jusante, onde junto à água já foi observado o
maçarico-bique-bique. Este vale e
ladeado por uma pequena galeria ripícola, que é frequentada por passeriformes típicos deste habitat, como
o
rouxinol-bravo e o chapim-rabilongo. Nas imediações nao é raro ver-se o pardal-francês.

Voltando à N226 e prosseguindo para sueste na direcção de Sernancelhe, é possível aceder a dois outros
locais de interesse: Freixinho e Vila da Ponte.
A aldeia de
Freixinho pode ser acedida através de uma pequena estrada que vira à esquerda logo a seguir
a Penso e que passa sobre um braço da barragem, com margens bastante pedregosas. Aqui observam-se
o
guarda-rios e a garça-real. Continuando até Freixinho, chega-se finalmente à margem da albufeira, que
aqui também é frequentada por pequenos bandos de
patos-reais.

Mais para sul, já perto de Sernancelhe, a localidade de
Vila da Ponte também merece uma paragem, para
observar sobretudo passeriformes. Junto à ponte é habitual observar-se a
alvéola-branca, a alvéola-
cinzenta, o pardal-montês e a escrevedeira-de-garganta-preta. Ao longo do rio observam-se por vezes
algumas limícolas, como o
borrelho-pequeno-de-coleira e o maçarico-bique-bique.; na época reprodutora
este local é frequentado pela
andorinha-das-barreiras e pelo milhafre-preto.
Melhor época: desconhecida

Distrito: Viseu
Concelhos: Moimenta da Beira / Sernancelhe
Onde fica: na Beira Alta, cerca de 50 km a nordeste de Viseu e a 10 km a norte de Sernancelhe. A partir do
litoral o acesso é feito pela A25 (que liga Aveiro a Viseu) ou pelo IP3 (que liga Coimbra a Viseu). Em Viseu
toma-se a N229 que passa por Sátão e Aguiar da Beira e conduz a Sernancelhe. Em alternativa, pode
aceder-se por Lamego e Moimenta da Beira, através da N226.


Caso pretenda conhecer outros locais para observar aves nesta região, sugerimos:
Aspecto da albufeira de Vilar vista do lado ocidental. As margens arenosas são frequentadas por diversas aves aquáticas.
Fatbirder's Top 1000 Birding Websites